LET THE BEET CONTROL YOUR BODY!

Dois quilos de beterrabas comprados no LIDL de Hakaniemi em mega-promoção transformados em três pratos incríveis: o clássico (borscht), o moderno (hummus) e o contemporâneo (salada de beterraba, maçã & feta). Ou como passar uma semana inteira a mijar cor-de-rosa. Antes de me pôr a inventar, coloquei as beterrabas inteiras e com casca num recipiente de ir ao forno, besuntei-as com azeite, atirei-lhes com sal, rosmaninho fresco e vários dentes de alho, inteiros e com casca. 45 minutos a 190º e… beterraba e alho assados prontos a usar! Agora sem merdas (mas com fotografias de merda), as røceitas, todas preparadas para alimentar 3 a 4 pessoas:


B O R S C H T

É feita e comida um pouco por todo o Leste Europeu e também na Rússia asiática mais a Norte. A receita que faço é, disseram-me, a Ucraniana, ainda que a tenha aprendido com uma amiga Bielorrussa que, como eu, vive na Finlândia. I love my life! Ou seja, já me tinham feito um borscht antes, decidi fazê-lo eu agora. Às vezes lá tem de ser… E esta é uma sopa substancial que não precisa de mais nada para subir à categoria de prato principal! Ora vejam:

Ingredientes

  • 3 beterrabas (previamente assadas) + 3 cenouras médias + 3 batatas (de cozer) médias, tudo descascado e cortado em cubos finos mais ou menos do mesmo tamanho;
  • ½ couve branca (“coração”) em juliana fina;
  • 175 gramas de tomate pelado, em cubos;
  • 3 colheres de sopa de polpa de tomate;
  • 150 gramas de salsicha de porco fresca (pode-se eliminar ou substituir por um enchido de soja para uma versão vegan), sem pele e esmigalhada;
  • Um cebola média picada;
  • 3 dentes de alho picados;
  • 2 colheres de sopa de óleo vegetal;
  • 1 colher de chá de açúcar fino;
  • Especiarias (a gosto): paprika fumada (ou pimentão doce), pimenta preta (de moinho), sal;
  • 1 ramo de aneto/endro fresco (pode ser salsa, mas aneto é tão melhor…);
  • 1 embalagem de smetana (pode ser crème fraîche).

Preparação

Numa frigideira anti-aderente, e sem adição de qualquer gordura, saltear a salsicha fresca esmigalhada até ficar coradinha e começar a estalar. Reservar. Encher uma panela de sopa (funda) com água e sal; deixar ferver. Juntar a salsicha salteada (e todos os seus juices) e deixar ferver durante cerca de 5 minutos. Juntar as cenouras e as batatas e deixar cozer durante 10 minutos. Juntar as beterrabas: mais 5 minutos. Quando o caldo tiver ganho a extraordinária cor da beterraba, juntar a couve e o tomate pelado. Adicionar pimenta preta (a gosto), paprika fumada (uma colher de sopa rasa) e os talos do aneto (ou da salsa) picadinhos. Retificar o sal. Reduzir o lume para médio e deixar cozinhar lentamente, panela tapada. Na mesma frigideira onde salteámos a salsicha, aquecer o óleo vegetal em lume médio. Juntar a cebola e estrugir até que ganhe uma pálida cor amarela. Juntar a polpa de tomate e o açúcar, e envolver, sem deixar borbulhar. Incorporar este preparado na sopa, mexer delicadamente, e voltar a tapar. Deixar cozer durante mais cerca de 5 a 10 minutos, ou até todos os vegetais mais duros (batata, cenoura) se mostrarem tenros. Nessa altura, retirar a panela do lume, juntar o alho picado cru, envolver bem e tapar. Deixar a sopa repousar durante 5 minutos. Servir em pratos ou tigelas fundas, com colheradas de smetana/crème fraîche e folhinhas de aneto/endro. Acompanha um pão escuro (centeio, cevada).


H U M M U S

Este dispensa apresentações. Desde que exista tahini (pasta de sésamo), dá para partirmos da versão clássica, com base em grão-de-bico, e inventar à vontadex: com feijão, com ervilha, com fava, com lentilha… Ou com beterraba! Assim:

Ingredientes

  • 3 beterrabas assadas (podem usar aquelas pré-cozidas que se compram em qualquer supermercado, mas… mas não é a mesma coisa!);
  • Sumo de 1 limão médio;
  • 3 colheres de sopa (generosas) de tahini;
  • 3 a 4 dentes de alho assado (se não assaram alhos com as beterrabas, como eu fiz, podem usar alho cru, mas aconselho a porem só um dente!);
  • 2 colheres de sopa de azeite virgem extra;
  • 1 colher de chá de cominhos em pó;
  • Sal q.b.;
  • Paprika ou sumac ou pimentão doce q.b.;
  • Salsa & sementes de girassol ou de sésamo (facultativo).

Preparação

Num processador, colocar o tahini, o sumo de limão e a polpa de alho assado (sem casca). Pulsar até ficar cremoso. Juntar as beterrabas cortadas em cubos. Pulsar até ficar cremoso. Juntar o azeite, os cominhos e uma pitada generosa de sal e outra de paprika ou pimentão doce. Pulsar até emulsionar. Colocar o hummus no recipiente (à escolha) de servir, molhando-o com um fio de azeite, paprika ou sumac, folhas de salsa e sementes de girassol ou de sésamo. Comer com qualquer tipo de pão, mas o pita é obviamente o mais incrível!


S A L A D A [de beterraba, maçã & feta]

Esta foi a modos que improvisadinha com o que havia, mas ainda assim rigorosa no equilíbrio de sabores: o doce da beterraba, o ácido da maçã verde e o salgado do feta, juntos num molhinho muito especial que fiz para estruturar a salada sem se sobrepor a ela. Vou explicar:

Ingredientes

  • 2 beterrabas assadas (médias), sem pele;
  • 2 maçãs verdes, com pele;
  • 1 haste de spring onion (ou então cebolinho);
  • 1 embalagem de queijo feta;
  • Sementes de girassol (porque tinha e quis usar outra vez, mas dá para substituir por qualquer sementinha hype que tenham desde que não seja chia; chia não);
  • Sumo de meio limão;
  • Chili flakes (facultativo, mas que dá piquinhos na língua, dá!);
  • Molhinho: 2 colheres de sopa de azeite virgem extra, 1 colher de sopa de vinagre balsâmico tinto, 1 colher de chá de mel, 1 colher de chá de mostarda doce (usei da finlandesa, podem usar da nacionalidade que vos der mais jeito), 2 dentes de alho assados transformados em puré com a ajuda de um garfo; sal e pimenta.

Preparação

Fazer o molho primeiro: pôr os ingredientes todos dentro de um frasco, tapar e agitar como se fôssemos o Tom Cruise no “Cocktail”. Quando estiver aveludado, verter no fundo de um prato grande. Num outro recipiente, misturar as beterrabas e as maçãs cortadas em cubos com o sumo de limão e envolver bem, com as mãos, até que as maçãs agarrem a cor da beterraba e fiquem a parecer melancia. Cortar o feta em cubos e juntar ao preparado anterior. Picar a haste de spring onion (ou cebolinho) e adicionar, juntamente com uma pitada subtil de chili flakes. Envolver suavemente. Colocar a salada delicadamente por cima do molho (é usar as mãos, sempre!). Nada de empapar a salada no molho; a ideia é servi-la assim mesmo: EM CIMA do molho. Finalizar com sementes de qualquer coisa. Cada comensal irá servir-se de salada e retirar a quantidade de molho certa do fundo do prato. Acompanha com o que vos apetecer.

Ah, e não se esqueçam de #StayTheFuckHome, que é como quem diz #FiquemAFoderEmCasa. Ou então façam estas røceitas. Comam beterraba, que diz que é um excelente booster do nosso sistema imunológico! Sempre vosso,

Chef Rø © 2020